Conheça mais sobre a Dureza Vickers

dureza vickers

Você conhece a dureza Vickers? Saber a escala de dureza de um material é muito importante para que um equipamento funcione de maneira correta, evitando assim desgastes ou falhas prematuras. Atualmente são utilizados três ensaios para avaliar a dureza dos metais. O ensaio de dureza Brinell, dureza Rockwell e dureza Vickers. Nesse texto iremos abordar o ensaio de dureza Vickers.

O ensaio de dureza Vickers foi desenvolvido em 1925 por Smith e Sandland. Nesse método leva-se em conta a relação ideal entre o diâmetro da esfera do penetrador Brinell e o diâmetro da calota esférica obtida, utilizando ainda outro tipo de penetrador, que possibilita medir qualquer valor de dureza, incluindo desde os materiais mais duros até os mais moles. O ensaio de dureza Vickers não resolve todos os problemas de avaliação e materiais, mas quando aliado aos outros métodos torna-se uma ferramenta importante para atender as necessidades da indústria.

A dureza Vickers se baseia na resistência que o material oferece à penetração de uma pirâmide de diamante de base quadrada e ângulo entre faces de 136º, submetida a determinada carga. O valor de dureza Vickers (HV) é o quociente da carga aplicada pela área de impressão deixada no corpo ensaiado.

O equipamento de medição da dureza Vickers não fornece o valor da área de impressão da pirâmide, mas permite obter as medidas diagonais formadas pelos vértices opostos à base da pirâmide, em um microscópio acoplado. Nesse métodos as cargas podem ser de qualquer valor, pois a impressão é proporcional à carga, para o mesmo material. Assim, o valor da dureza é sempre o mesmo, independente da carga.

Para manter a padronização, as cargas recomendadas são de 1, 2, 3, 4, 5, 10, 20, 30, 40, 60, 80, 100, 120 kgf. Para cargas muito altas (acima de 120 kgf), em vez do penetrador de pirâmide de diamante é recomendável o uso de esferas de aço temperado de 1 ou 2 mm de diâmetro na mesma máquina. Neste caso, o ensaio feito na máquina Vickers será o ensaio de dureza Brinell.

Em superfícies tratadas (carbonetação, têmpera) ou para determinar a dureza de microconstituintes individuais de uma microestrutura, utiliza-se o ensaio de microdureza Vickers, que envolve o mesmo processo, porém com cargas menores de 10gf.

Confira abaixo algumas vantagens do uso do ensaio de dureza Vickers:

- O ensaio de dureza Vickers fornece uma escala contínua de dureza;

- As impressões são tão pequenas que na maioria dos casos não inutilizam as peças, nem mesmo as acabadas;

 - O penetrador de diamante é praticamente indeformável;

- O ensaio de dureza Vickers pode ser usado em materiais de qualquer espessura e mede também durezas superficiais.

Estar atento à dureza de um material é importante para que se mantenha uma maior vida útil das peças de equipamentos, o que reduz paradas, aumenta indicadores e como consequência reduz custos de manutenção e aumenta a disponibilidade do equipamento. Mas atenção, essa não é a única variável a ser avaliada. Informações sobre o o ambiente (pressão, temperatura, ph, rotação, entre outros) também devem ser levadas em consideração para uma tomada de decisão eficaz (Conheça o conceito de tribologia)

 

Você conhece a relação entre dureza e resistência ao desgaste abrasivo?? Preparamos um material completo para você. Baixe aqui a tabela de conversão de durezas com o gráfico que relaciona dureza x resistência ao desgaste.