Como melhorar os resultados da gestão de manutenção através do indicador MTBF?

Manutenção preventiva e indicador MTBF
A prática da manutenção preventiva pode garantir importantes resultados para empresas que possuem pouca estrutura de gestão de manutenção. Transformar a manutenção corretiva em atividades planejadas sem dúvida garante resultados importantes para as empresas. Mas será que essa prática produz os melhores resultados financeiros para as empresas?
 
O principal objetivo da atividade de manutenção preventiva é realizar substituições desgastadas e ajustes nos processos para garantir a confiabilidade da operação dos equipamentos. O período de realização das atividades de manutenção preventiva é determinado a partir do conhecimento do MTBF (tempo médio entre falhas) das peças. Se nada for feito nas peças a empresa vai garantir uma excelente confiabilidade com a utilização dos recursos disponíveis. 
 
Se olharmos para a premissa apresentada acima, é possível concluir que, se melhorarmos o MTBF (aumentar o tempo médio entre falhas), é possível melhorar os resultados da gestão da manutenção através da manutenção preventiva. Mas como conseguir aumentar esse número? Duas alternativas podem aumentar o tempo entre falhas:
 
1 - Eliminar fontes de desgastes: melhorar as condições operacionais pode garantir uma vida útil maior de peças chaves. Exemplo: Instalação de filtros ou peneiras em processos que um determinado fluído pode carregar partículas sólidas que desgastam uma bomba. Trabalhar nessa  possibilidades envolve a alteração de processos e em muitos casos investimentos bastante elevados.
 
2 - Melhorar as características técnicas: Alguns processos não permitem que os elementos que geram o desgaste sejam eliminados e nesse caso o aumento da vida útil passa pela melhoria das características técnicas da superfície. Por exemplo, uma válvula de esfera pode sofrer desgaste por erosão (quando em operação numa mineração e nesse caso a solução pode ser a aplicação de um revestimento de carboneto de tungtênio) ou desgaste por corrosão (quando operando em uma petroquímica, e nesse caso a aplicação de um revestimento de Inconel 625 pode ser uma boa solução). O conhecimento de tribologia e mecanismos de desgastes pelos profissionais de manutenção podem garantir a escolha de soluções de baixo custo e alto impacto.
 
 
Quer saber o MTBF de suas peças? Baixe aqui a planilha de controle.