Manutenção Produtiva Total: como aumentar seu desempenho operacional

A importância da Manutenção Produtiva Total

A Manutenção Produtiva Total (TPM) é importante para melhorar o desempenho operacional e aumentar a competitividade das empresas. Ela adota como principal estratégia a identificação e redução das perdas nos processos produtivos.

A Manutenção Produtiva Total surgiu no Japão, no período em que o país estava se reestruturando após a Segunda Guerra Mundial. Teve forte apoio de profissionais norte-americanos, como Edward Deming e Joseph Juran, e os principais pilares do programa eram a melhoria da qualidade e produtividade.

Abaixo podemos ver alguns dos problemas que conseguimos identificar através do uso da TPM no processo operacional:

1 - Impossibilidade de entregar um pedido dentro do prazo solicitado pelo cliente pela parada de um equipamento devido a uma peça que sofreu desgaste por abrasão durante o processo produtivo (Exemplo: Desgaste da bucha de bomba)

2 - Perdas de tempo ocasionadas pela necessidade de ajustes de um equipamento para produzir outro modelo de peças

3 - Perdas de tempo para produzir durante o processo devido a necessidade de parar um equipamento para ajustes (por exemplo, na existência de uma peça com desgaste por abrasão pode-se reduzir a velocidade de operação, realizar um aperto numa vedação para conseguir manter um equipamento em operação).

4 - Perdas de produção devido ao equipamento estar rodando em ritmo mais reduzido ou com menor eficiência devido à existência de peças com desgastes.

5 - Perdas de itens produzidos com defeito devido às falhas nos equipamentos ocasionados por desgastes.

6 - Perdas com Start ups: aquelas geradas devido a necessidade de parar o processo porque algum componente instalado não estava de acordo ou não conseguiu garantir a produtividade necessária.

Para haver possibilidade de redução dessas perdas, o envolvimento de pessoas é fundamental, mas, acima de tudo, a qualificação constante dos profissionais de manutenção em questões técnicas como Método de Análise e Solução de Problemas, Tribologia, Sistemas de Medição e qualquer outro tema que possa contribuir para que os problemas sejam resolvidos.

 

Leia também: A importância do conhecimento de Tribologia na redução das Manutenções Corretivas

 

Mas como saber se as ações geradas através do programa de Manutenção Produtiva Total estão garantindo resultados positivos para as partes interessadas? Os indicadores de OEE conseguem mostrar com clareza o desempenho da equipe através de três tipos de medições:

1 - Os indicadores de disponibilidade conseguem mostrar se a equipe está conseguindo reduzir o desgaste de peças e aumentar a sua vida útil com confiabilidade. Exemplo: a aplicação de revestimentos de carboneto de tungstênio em peças de hidrelétricas pode aumentar a disponibilidade da turbina em mais de 300%

2 - Os indicadores de eficiência indicam se os equipamentos estão conseguindo produzir em uma velocidade apropriada.

3 - Os indicadores de qualidade do equipamento indicam se a qualidade do produto produzido com o equipamento continua dentro dos padrões de especificação.

A manutenção produtiva total é acima de tudo uma filosofia, que inicia no topo da hierarquia organizacional. É uma caminhada que tem início, mas não tem fim e quando bem exercitada pode trazer resultados extraordinário para as organizações.

 

Veja como uma boa seleção de materiais pode aumentar a vida útil de peças em mais de 1000%