Caso de Sucesso: Aplicação de Carboneto de Tungstênio em cone de reenvio do processo de aplicação de verniz em fio de cobre.

Aplicação de carboneto de tungstênio em cone de reenvio do processo de aplicação de verniz em fio de cobre

O cone de reenvio é uma peça bastante importante no processo de aplicação do verniz no fio de cobre. É ele que direciona o fio no processo e para que ele tenha um bom desempenho, é importante que os seus canais sejam homogêneos e com baixa rugosidade.

O cone de reenvio é fabricado em alumínio e originalmente revestido com material cerâmico para obter resistência ao desgaste por abrasão.

Cone de reenvio com revestimento de cerâmica

 

O fio passa sobre a superfície dos canais do cone de reenvio em velocidade superior a 200 m/minuto. O atrito gerado entre o fio e a superfície ocasiona o desgaste por abrasão.

 

Desgaste por abrasão no canal do cone de reenvio.

O desgaste por abrasão da superfície por onde passa o fio ocasiona 3 grandes problemas para o fabricante, sendo:

1 - Produção de produto defeituoso: A superfície degradada gera uma aplicação desuniforme do verniz, com geração de bolhas e perda da capacidade de isolamento elétrico.

2 - Parada de máquina: A peça desgastada necessita ser substituída para evitar que produtos sejam produzidos abaixo do padrão de qualidade e como consequência existe uma redução da disponibilidade de máquina para produção de do indicador OEE.

3 - Custos de manutenção. A frequente substituição de peças aumenta o custo de manutenção da empresa.

Para reduzir os problemas apresentados, foi desenvolvido o processo de recuperação do cone de reenvio. O processo consiste em remover o revestimento cerâmico remanescente, homogeneizar a superfície, gerar uma rugosidade com processo de jateamento, aplicar o revestimento e realizar o acabamento.

Na primeira tentativa realizada o resultado da aplicação não foi boa devido a rugosidade da superfície ter ficado acima do necessário para o processo. O fabricante não conseguiu realizar a aplicação do verniz dentro dos padrões de qualidade exigidos.

Foi então desenvolvido um processo de acabamento com diamante para conseguir reduzir a rugosidade da superfície de contato do cone com o fio.

Cone de reenvio revestido com carboneto de tungstênio

O revestimento aplicado foi uma liga de carboneto de tungstênio aplicado por processo robotizado. Esse material possui uma elevadíssima resistência ao desgaste por abrasão.

O fabricante colocou o cone de envio com revestido a com rugosidade baixa em operação. Os resultados obtidos foram os seguintes:

1 - Redução do custo de manutenção. O processo desenvolvido permitiu a realização da recuperação de peças desgastadas. O processo de recuperação possui custo bem inferior ao preço de uma peça nova. Sem falar no tempo de reposição.

2 - Aumento da disponibilidade do equipamento: O revestimento aplicado possui resistência à abrasão bastante superior ao revestimento original e incrementou a vida útil da peça. O resultado ainda não é conclusivo por que até o momento da realização desse texto a peça continuava em operação.

3 - Redução das não conformidades: O aumento da vida útil reduziu a produção de fio fora de especificação.

 

Veja todas as informações desse case de sucesso.