Carboneto de tungstênio ou cromo duro? Qual a melhor alternativa para combater a abrasão?

Carboneto de Tungstênio vs Cromo Duro
A aplicação de revestimentos de carboneto de tungstênio vem ganhando cada vez mais espaço quando se fala em aumentar a resistência à abrasão de uma peça. Ele é visto como o substituto do cromo duro. Mas decidir entre um e outro nem sempre é uma atividade fácil para gestores de manutenção e engenheiros de produto. Isso porque não existem muitas informações científicas a respeito dessa característica para esses materiais.
 
Escolher a alternativa errada pode comprometer os indicadores de desempenho de uma empresa devido a 3 motivos:
 
1 - Os custos de manutenção ficam mais elevados devido à frequência de troca
 
2 - A empresa pode perder dinheiro pela necessidade de trocar a peça com maior frequência
 
3 - O revestimento pode não suportar uma campanha inteira e ocasionar manutenção corretiva, prejudicando o indicadores de produção e da gestão de manutenção (como o indicador de OEE, por exemplo).
 
Preparamos esse material para ajudar você nessa tomada de decisão. Foi realizado um ensaio de desgaste por abrasão no Centro de Pesquisa e Tecnologia da Rijeza utilizando como norma de referência a ASTM-G65. A avaliação do resultado é realizado em perda de volume por minuto.
 

Quer saber a diferença de resistência à abrasão entre o Cromo Duro e o Carboneto de Tungstênio? Baixe o laudo em pdf e veja a diferença.